O dia em que conheci Paris

Tudo que transborda no meu coração e o deixa inquieto, positiva ou negativamente, gosto de transformar em palavras. Com isso não poderia ser diferente, já que até agora me arranca sorrisos bobos e faz meus olhos brilharem. Viajar sempre foi meu objetivo de vida. Geralmente quando pergunto pras pessoas quais os sonhos delas, escuto “ter um emprego x”, “ter uma casa e um carro tais”, “constituir uma família feliz”, “ter três filhos” ou até “conhecer a Disney” e “ganhar na Mega Sena”. Já eu não sei se quero ser administradora, psicóloga, fotógrafa ou jornalista, se quero casar e/ou ter filhos, se quero morar num sobrado ou numa quitinete, mas sei com certeza que quero conhecer todos os Estados do Brasil e a maioria dos países do mundo. Tenho uma listinha de lugares pra visitar em todos os continentes e conhecer lugares novos, mesmo que na minha cidade ou região, deixa meu coração quentinho. E eu, como a maioria das pessoas (acredito), sempre sonhei em conhecer Paris. Queria ver a Torre Eiffel de perto, navegar pelo rio Sena, respirar um pouquinho da história presente no Museu do Louvre, sentar em um café parisiense para provar os famosos macarons e apreciar com meus próprios olhos o Arco do Triunfo. Mas isso sempre foi um sonho que parecia bem longe de se tornar realidade, algo que eu tinha certeza que ia acontecer, mas a longo, longuíssimo prazo. Sempre fui muito pé no chão, então era um sonho realmente distante, porém tenho a benção enorme de ter pessoas maravilhosas em minha vida. E uma dessas pessoas me levou para viajar e conhecer não só Paris, como outros lugares da França, Espanha e Portugal (mas isso fica para um próximo texto).

Essa foi minha primeira vista da Torre Eiffel, ainda de dentro do ônibus. E o que senti quando a avistei, mesmo assim atrás das árvores, é indescritível. Fiquei olhando meio sem reação e ainda sem acreditar no que estava acontecendo e foi incrível!

IMG_2780e.jpg

Claro que estar em Paris me deixava boba e meio sem ar, mas confesso que me surpreendi com a beleza da torre. Nós a vemos em filmes, programas de TV, cartões postais, roupas, cadernos, miniaturas… Eu mesma tenho uma na minha estante, então não pensava que fosse ficar surpresa com o que eu estava vendo. Mas é muito diferente vê-la ali, de pertinho, a beleza é mesmo inenarrável! Ainda fui no começo da primavera, a temperatura estava agradável e o céu azul, pude aproveitar bastante. Infelizmente o tempo foi bem corrido, então não deu pra eu subir, mas o período ali admirando-a já valeu muito a pena!  ❤

IMG_2831.JPG

A noite, vê-la iluminada, foi uma emoção ainda maior! Fizemos um passeio de bateau-mouche pelo rio Sena, que banha a cidade, e pudemos ver a Torre Eiffel, o Museu do Louvre, a Catedral de Notre-Dame, a Conciergerie, o Museu de Orsay… Tudo sob um ângulo diferente! Também passamos embaixo de pontes importantes, como a Ponte Alexandre III e a Pont Neuf. (Infelizmente minha câmera descarregou, mas consegui algumas com meu celular – desculpem, portanto, a qualidade das imagens).

Bem, falar de todos os momentos nessa cidade maravilhosa renderia um texto muito grande, então foquei mais na Torre Eiffel e farei, em breve, uma parte dois contando sobre o Arco do Triunfo, Museu do Louvre, Catedral de Notre-Dame, Galeries Lafayette, e outros lugares encantadores que tive a sorte grande de conhecer!

Anúncios

Por que criar um blog?

Imagem

De tantos motivos possíveis, crio este como forma de amenizar as dores do coração. Um coração partido deixa marcas profundas, mas que podem ser, mesmo que só um pouco, transformadas pelo poder das palavras. Busco aqui, neste cantinho, um refúgio… Para fugir um pouco do mundo, das pessoas e, principalmente, de alguns sentimentos e pensamentos que sempre voltam a me assombrar.