“Se você pudesse fazer uma ligação para você mesma quando criança, o que falaria?”

Olha, querida, você acha que sua vida estará resolvida aos 25, mas não estará. Não tenha medo de nada, siga só seu coração. Não queira ouvir as pessoas, nem as que te amam, porque o que é melhor pra elas não vai ser o melhor pra você. Aprenda a estudar todos os dias, não saber estudar vai te atrapalhar de verdade. Desenvolva auto estima e amor próprio, não se cobre e ligue o foda-se pra tudo, perdoe o seu pai e aceite que ele é quem ele é e não vai mudar nunca, talvez isso evite um transtorno de ansiedade e crises de pânico. Continue amando muito, mas ame mais a si mesma. Nunca assista comédias românticas, porque isso vai te fazer acreditar em um amor que não existe na vida real. Não leia contos de fada nem romances. Mas continue lendo muito, isso é algo do qual não irá se arrepender.

Anúncios

E se ele voltasse? Se um dia, entre um episódio e outro de uma série qualquer, ele tocasse minha campainha? Se, de repente, ele percebesse que a vida dele não é a mesma sem mim e viesse até aqui? E se ele pedisse perdão por tudo? E dissesse que se arrepende?
Confesso que sempre me perguntei isso. Sempre imaginei que o que tínhamos era forte demais para acabar assim… Que poderiam passar anos, poderíamos casar, mudar de cidade, vivermos o que tivéssemos que viver, mas um dia ele ia voltar. Às vezes me convencia que era loucura. Outras, tinha certeza que era amor. Alguns dias achava que era vontade de sofrer. Mas na maioria deles eu entendia que era só esperança… A tal bonitinha, que é a última a morrer.

O amor dói. Mesmo quando é recíproco dói. Não sei amar sem doer. Não sei amar pouco nem pela metade. Não sei não sentir exageradamente. Não consigo amar e não querer gritar sobre esse amor por aí. Mas também não consigo falar sobre o amor por aí. Eu quero que você saiba. Eu quero que o mundo todo saiba. Mas eu não sei fazer isso. Eu não consigo. Medo? Insegurança? Nunca sei. Sempre travo. Sempre dói. Não era para doer.

Abril

Para o mês de abril não vou postar fotos, porque não exatamente conheci nenhum lugar novo, mas vivi experiências novas, que era, de fato, meu objetivo ao começar esse “projeto”.

Foi um mês meio corrido, teve aniversário de dois aninhos do meu priminho, casamento da minha prima-irmã, não tive muito tempo para outras coisas.

Mas nesse mês também fui a Niterói fazer uma prova e, pela primeira vez na vida, fui sozinha à praia. Parece algo tão simples e natural, mas para mim foi uma experiência tão diferente… Caminhar pela areia, focar só nos meus próprios pensamentos, sentar e observar o mar…

Sempre fui uma pessoa um pouco dependente, achava o máximo pessoas saindo, viajando e fazendo inúmeras coisas sozinhas, mas confesso nunca ter conseguido ser essa pessoa. Então, para mim, foi um grande passo. Um passo não só em direção à independência e ao amor próprio, mas principalmente um passo enorme em direção à liberdade… E de liberdade me refiro à liberdade em relação ao meu transtorno de ansiedade. Parece tão pouco, tão pequeno, mas só quem sofre de um transtorno e consegue ser muito maior que ele algum dia, vai entender o que eu estou dizendo.

Timidez

Esses dias li uma frase, que me fez pensar bastante sobre o assunto:
“Só quem é tímido sabe o que é querer mostrar ao mundo que é incrível e não conseguir…”
Ser tímido não é ser antissocial, não é ser mal educado, não é ser quieto e introvertido. Ser tímido não é só não ser falante ou ter vergonha em algumas situações. Acho que todo mundo que é tímido já ouviu “ah, eu também sou tímido” de alguém claramente não-tímido e se sentiu irritado. É porque todo mundo tem um pouco de timidez dentro de si… Até as pessoas mais extrovertidas e “caras de pau” têm seus momentos de timidez. Mas isso não a faz uma pessoa tímida, e eu entendo bem esse sentimento de “QUERIDO, PARA DE FALAR QUE É TÍMIDO! VOCÊ NÃO ENTENDE NADA SOBRE ISSO!!!” hahaha.
Ser tímido vai muito além de momentos de vergonha, é um jeito de ser. Com o tempo você pode até encontrar mecanismos pra driblar a timidez, pode melhorar em alguns aspectos, mas o tímido sempre vai ser tímido, não diz pra ele não ser. Você acha mesmo que a pessoa gosta de ficar vermelha toda vez que alguma coisa acontece? Acha mesmo que alguém escolhe ficar tão sem graça a ponto de chorar em determinada situação? Garanto que todo tímido daria tudo pra deixar de ser.

mensagens-para-pessoas-timidas-parte-2-7

Eu sei o que é travar completamente no meio de uma conversa, eu sei o que é entrar em pânico e não conseguir falar para muitas pessoas, eu sei o que é chorar no meio de um jantar porque não conseguiu segurar a timidez. E, como na frase que citei acima, eu sei o que é ter um mundo dentro de si e não conseguir colocar para fora, ter tantas ideias, vontades, inúmeras coisas para mostrar, mas simplesmente não conseguir fazer isso. Eu sei o que é ouvir que você não fala, que é antipático, que deveria ser diferente. Também sei o que é gostar de alguém e não conseguir demonstrar, as pessoas acharem que você não tem nenhum interesse por elas ou que simplesmente não se importa. Sei como é sentir demais, se importar demais, mas isso ficar entalado dentro de si.
A timidez já me fez travar, me desesperar, ter vontade de sumir. Já me fez desistir de coisas importantes, me sentir impotente e triste por não conseguir mostrar que existem qualidades aqui dentro. Mas aprendi a falar com os olhos, com o sorriso, com pequenos gestos. Aprendi que a maioria dos indivíduos que irão passar pela minha vida não irão saber nem um décimo sobre mim. Aprendi que é preciso paciência por parte das outras pessoas para ver o que carrego aqui dentro, e quase ninguém tem. Mas aqueles que têm são os que importam de verdade. Aqueles que não querem só passar conseguem quebrar medos, muros, inseguranças. Conseguem conhecer quem eu sou de verdade.

Março

Nunca mais postei sobre os lugares novos que andei conhecendo, mas mexendo no meu google fotos hoje, deu vontade de continuar postando aqui!

No ano novo prometi conhecer algum lugarzinho diferente todo mês e falei sobre os que conheci em janeiro e fevereiro nos respectivos links.

Em março conheci a Toca do Coelho, uma pousada localizada na Serra do Funil. Não precisa estar hospedado para ir, sendo cobrado um valor de R$5,00 para visitação.

 

De lá fazem parte as cachoeiras Espinheira Santa, Quatro Quedas, Mundinho e Toca do Coelho.

As distâncias em relação a algumas cidades: Valença RJ: 45 km, Juiz de Fora MG: 108 km, Rio de Janeiro: 190 km, Belo Horizonte: 370 km e São Paulo: 360 km.

Seja luz

Seja luz. Faça o bem. Crie empatia. Cumprimente o motorista e o trocador, caso ande de ônibus. Sorria para seus funcionários, caso os tenha. Pense antes de falar. Pare e reflita: o que eu vou dizer, eu gostaria de ouvir? Se a resposta for não, não diga. Escute mais as pessoas. Entenda que cada um tem sua própria dor. Não ache seus problemas maiores do que os dos outros, cada um tem uma força diferente dentro de si. Não julgue, você não sabe como foi e como é a vida daquela pessoa, você não sabe as batalhas que ela já enfrentou. Não critique. Não humilhe. Pense, também: o que eu vou dizer, caso não seja algo positivo, é única e exclusivamente para ajudar? Se eu NÃO disser, vai prejudicar alguém? Se for sim, tudo bem. Caso contrário, não diga. Pense mais no próximo, se coloque no lugar do outro, não se ache melhor do que ninguém, porque você não é. Cuide de você e de sua vida, cuide para ser feliz de verdade, porque pessoas felizes de verdade não perdem seu tempo com a vida dos outros. Como disse algum autor desconhecido, “seja luz, porque fazendo sombra já existem pessoas demais”.

36456307_2145345989017773_2059624714661265408_n